Poesia Experimental Portuguesa None

POEX: Poesia Experimental PortuguesaEnsaio para uma nova expressão da escrita, de Fernando Aguiar, 1979-82


Em Portugal, a poesia experimental surgiu ligada à exploração da visualidade por parte de alguns autores na década de 1950. Dois acontecimentos podem ter sido relevantes para a difusão dessa poética em Portugal: a rápida visita do poeta brasileiro Décio Pignatari a Lisboa em 1956; e a publicação em 1962, pela Embaixada do Brasil em Lisboa, de uma compilação da poesia concreta do grupo Noigandres, formado essencialmente pelos irmãos Augusto e Haroldo de Campos e Pignatari.

Inédita no Brasil, a exposição apresenta ao público brasileiro um panorama da produção poética experimental portuguesa, fomentando o crescente diálogo e as relações criativas entre os dois países.

São cerca de 12 artistas reunidos, perpassando seis décadas de produção poética em variados formatos e suportes: serigrafias, fotos, pinturas, adesivos, objetos e vídeos.

Na Poesia Experimental Portuguesa (POEX), destacam-se nomes como o de E.M. de Melo e Castro (que hoje reside no Brasil), Ana Hatherly, António Aragão, António Barros, Fernado Aguiar, Silvestre Pestana, Salette Tavares, entre outros.

Tudo fizeram em poesia: poemas-objetos, poesia visual, poesia fonética, poesia cinético e videopoesia.


Artistas:

Abílio José Santos
Américo Rodrigues
Ana Hatherly
António Aragão
António Barros
António Nelos
Armando Macatrão
E. M. de Melo e Castro
Emerenciano
Fernando Aguiar
Gabriel Rui Silva
Jorge dos Reis
Manuel Portela
Salette Tavares
Silvestre Pestana


Aprovado nas lei
Logo lei rouanet

EM DESENVOLVIMENTO

Eu nasci aqui - Fotolivro

Eu nasci aqui - Fotolivro

Fotolivro da performance Eu Nasci Aqui da artista Samira Br.

Lore Koch

Lore Koch

Documentário traz a vida e obra de Lore Koch, discípula de Alfredo Volpi, com mais de 50 anos de pintura. Direção: Jorge Bodanzky

Gastão Debreix

Gastão Debreix

A arte poético-construtiva de Gastão Debreix: serigrafias, poemas e objetos em exposição inédita do artista.